quinta-feira, 9 de junho de 2011

Recuerdos

E às vezes pensava que era você...

Todas as noites  penso em ti e o quanto desejo sentir tua respiração antes de dormir. Poder está ao teu lado, ouvir  falar de como foi o teu dia, preparar o teu jantar, tomarmos um bom vinho enquanto jantamos ou ouvimos a nossa música.

Os dias demoram a passar e cada instante penso em ti, em todas as besteiras que me falavas, em todas as broncas que me davas, em todos os olhares distraídos, em todos os sorrisos indecentes, em todos os desejos entre beijos, em cada mordida atrevida, em cada pegada bem dada.

Todas as noites penso em ti e o quanto desejo sentir tua respiração antes de dormir. Esperar-te chegar do trabalho e te ajudar a relaxar. Sentarmos no sofá e assistir um filme qualquer enquanto intento ser alvo dos teus olhares.

E todos os dias e a todos os instantes volto a pensar em ti. No teu mau humor matinal, nas ligações sem motivos, no teu silêncio repentino, nas respostas bem elaboradas, nas palavras sussurradas, nos pedidos libertinos, no olhar que busca o meu bem na hora do prazer.

Todas as noites penso em ti e o quanto desejo sentir tua respiração antes de dormir. E esta noite quero nos teus braços estar, abraçar-te fortemente para não acordar desse amor que inventei e que vivo.

E é assim que eu amo. Desejando ter-te a cada instante e no mesmo instante em que penso em ti. E é assim que eu amo. Às vezes sentindo-me como se estivesse enlouquecendo e uma única coisa desejando: tua presença.
E é assim que eu amo e é assim que sei amar. E esse tempo não termina e esse amor só me faz querer-te mais.
Esse amor é uma janela para “mi libertad.*
*Pro bem ou pro mal. E nesse caso foi pro bem, me libertei.
Cris Cajuína

Um comentário:

  1. Caraca Cris, QUE TEXTO!

    Me emocionei lendo.
    E...eu queria um amor assim.
    =/

    Bj

    ResponderExcluir

Ahora tu Vez